Header

Revolt TV chama Eminem de uma “distração desnecessária” após o vazamento da versão original de “Bang”

9 de junho de 2018 em Manchester, Tennessee.

O REVOLT não está pronto para recuar depois que Eminem atacou a empresa de mídia em seu verso alternativo na música “Bang,” do Conway The Machine, no início desta semana. Em um comunicado enviado à Billboard, o REVOLT tenta acabar com o MC de 8 Mile sobre sua decisão em brigar com eles.

“Por que o Eminem, alguém que é convidado na cultura negra, acha que pode menosprezar o REVOLT,” diz o comunicado. “O REVOLT é uma empresa de mídia BLACK, de propriedade de um empresário negro, com uma equipe majoritária negra – que é autêntica e séria com isso. Com a necessidade imediata do REVOLT usar nossa plataforma para questões importantes relacionadas à justiça social, igualdade e garantia continuando sendo a fonte – por TODAS AS NOSSAS PLATAFORMAS, estamos fazendo um trabalho importante. Eminem tentando nos atacar é uma distração desnecessária. Isso não é bom.”

Depois que o verso do Eminem, dirigido ao REVOLT e Joe Budden, viralizou, a empresa de mídia do Diddy enviou uma resposta simples, mas abrasadora nas redes sociais: “Fôda-se você também Eminem.”

A declaração enviada à Billboard também aborda o envolvimento do REVOLT na brutalidade policial e sua relevância para a cultura. “O REVOLT está ocupado trabalhando: lançando o REVOLT Black News, atualizações de correspondência das ruas a cada hora, cobrindo comícios importantes e também formando uma parceria com a NAACP para transmitir sua Black Family Reunion [Reunião da Família Negra.] Parceria para exibir os velórios do George Floyd e Rayshard Brooks, assim como os comentários do presidente Obama em junho. REVOLT é um negócio negro que é relevante e precisa estar aqui, como todos os nossos negócios negros. Precisamos ser apoiados para ser a plataforma e a voz desse movimento – o que de outra forma não seria.”

Eles continuam alfinetando o Eminem, sugerindo que seu verso serviu como uma “distração” para sua missão e o encorajaram a desencadear mudanças, em vez de brigas.

“O que a ‘bagunça’ do Em poderia ter causado era prejudicar nossos negócios. Felizmente, foi uma pequena distração da rede social, mas as implicações potenciais não devem ser boas. Estamos ocupados usando nossas energias, esforços e plataformas como um catalisador para a mudança, a verdadeira questão é o que Eminem está fazendo – além de ser uma distração. Se o diss foi destinado ao Joe Budden, por que incluir o REVOLT? O REVOLT apoiou os dois artistas ao longo de suas carreiras – e não tem nada a ver com a briga deles. E como que esse verso supostamente foi ‘vazado’ em primeiro lugar?”

Eminem respondeu à declaração do Revolt, compartilhando no Twitter na noite de quarta-feira (24 de junho): “Eu concordo com o Revolt… isso é uma distração desnecessária. Eu nunca quis que esse verso fosse ouvido, fiquei nervoso no momento e pensei melhor e decidi descartá-lo. Coisas que eu nunca pretendi lançar continuam vazando do enorme hack do WeTransfer. Não tenho nenhum problema com o Revolt… Na verdade, gostaria de ter a oportunidade de trabalhar com eles em algumas coisas positivas e mudar isso para um rumo diferente.”

Sobre o vazamento, a versão original de “Bang”, vazou no domingo (21 de junho) após ela ter sido comprada em um grupo privado do Discord. A música não era pra ter sido vazada ao público, somente entre os compradores, mas a música acabou nas mãos de todo mundo e causou um grande tumultuo na indústria.

No verso novo, o Eminem rima “Sim, salve ao Puffy Combs, mas fôda-se o Revolt.” Ele continua, “Vocês são como um controle remoto fodido. Agora entendi porque nosso botão está quebrado.”

Comentários

Comentários

você pode gostar também