Header

Ouça “The King And I” que tocou durante o tapete vermelho do Elvis no Festival de Cinema de Cannes

O filme Elvis do Baz Luhrmann passou pelo tapete vermelho do Festival de Cinema de Cannes no dia 25 de maio para a estreia mundial do filme, que foi saudado por aplausos explosivos dentro do Palais.

A multidão se levantou durante os créditos finais do filme da Warner Bros, batendo palmas no ritmo antes das luzes acenderem, e os convidados permaneceram em pé por 10 minutos para marcar um recorde de 2022 até agora no festival.

Em meio a gritos de “Bravo!” da multidão, um emocionado Luhrmann disse ao público dentro do Lumière Theatre que ele teve uma “pequena epifania” porque “há 30 anos minha esposa e eu fizemos um pequeno filme chamado Strictly Ballroom” e o único expositor que lhe deu uma tela disse: “Esse é o pior filme que eu já vi, e você arruinou a carreira da Pat [Thomson],” que ganhou o prêmio de Melhor Atriz da Academia de Cinema Australiana postumamente.

Luhrmann comentou que, enquanto fazia Elvis, “eu realmente acreditava que iríamos a Cannes, mas então veio o Covid e o filme foi encerrado e isso nunca aconteceria, mas pela bravura do Tom [Hanks] voltar e a bravura deste elenco e desta equipe para passar pelo Covid e terminar este filme. E estamos de volta a Cannes. E ver essas ruas tão cheias de pessoas que amam filmes de todas as formas de vida, todo tipo de filme, diz muito mais sobre o que esse lugar significa e o que significa estar de volta ao cinema. Por isso somos eternamente gratos, Cannes. …Tudo o que posso dizer é, merci beaucoup, merci beaucoup.”

Antes da exibição, os convidados chegaram ao som dos clássicos do Elvis Presley, incluindo “Hound Dog” e “Jailhouse Rock”. As estrelas Austin Butler, Hanks e Olivia DeJonge estavam presentes, assim como Priscilla Presley, que esta interpreta no filme.

A nova música do Eminem & CeeLo Green também tocou durante o tapete vermelho do evento. Confiram a prévia mais longa acima.

Em sua crítica, Pete Hammond, do Deadline, chamou Elvis de “festa visual e vocal de um filme”.

A história explora a vida e a música do Elvis Presley (Butler) sob o prisma de seu complicado relacionamento com o enigmático empresário, o coronel Tom Parker (Hanks). A história investiga a complexa dinâmica entre Presley e Parker ao longo de mais de 20 anos. Luhrmann disse no CinemaCon no mês passado que Elvis cobre três versões do Rei do Rock ‘n’ Roll: como rebelde, como estrela de Hollywood e em seu crepúsculo de Las Vegas. Tudo se desenrola contra o pano de fundo da paisagem cultural em evolução e perda de inocência na América. Também central para a jornada é uma das pessoas mais importantes e influentes na vida de Elvis, sua esposa de seis anos, Priscilla Presley.

Também no CinemaCon, Luhrmann explicou: “Elvis é uma espécie de super-herói original. Ele sobe tão alto, depois encontra sua Kryptonita e cai tão baixo, e logo uma bela e poderosa tragédia acontece.”

A Warner Bros começa o lançamento de Elvis nos outros países no dia 22 de junho e lança no mercado americano no dia 24 de junho.

Comentários

Comentários

você pode gostar também